Sambaquis e os Primeiros Povos do Litoral Brasileiro

Sambaqui localizado em Cabo de Santa Maria- SC. Perceba a sua proximidade com o oceano e a expansão humana em sua direção.
Sambaqui localizado em Cabo de Santa Maria- SC. Perceba a sua proximidade com o oceano e a expansão humana em sua direção.

Os sambaquis (monte de concha na língua Tupi) estão localizados principalmente em regiões litorâneas brasileiras, tendo destaque nas regiões Sul e na região Sudeste.

Por muito tempo pensou-se que os sambaquis eram depósitos de restos naturais, mas após vários estudos se percebeu que eram importantes achados arqueológicos para entender os primeiros povoados do litoral brasileiro.

Sambaqui localizado em Cabo de Santa Maria- SC. Perceba a sua proximidade com o oceano e a expansão humana em sua direção.
Sambaqui localizado em Cabo de Santa Maria- SC. Perceba a sua proximidade com o oceano e a expansão humana em sua direção.

De depósitos de restos a sítio arqueológico: os estudos dos sambaquis

As primeiras discussões sobre os sambaquis no Brasil datam do século XIX e início do século XX, e por muito tempo foram debatidas questões sobre sua existência e a sua função.

De um lado tinham aqueles que os viam como depósitos naturais de conchas e outros restos animais e do outro quem defendia a sua formação como fruto da ação dos humanos pré-históricos no litoral.

Com as escavações feitas nos sambaquis e as descobertas arqueológicas como ossadas e objetos de pedra polida como os zoólitos mostraram a formação artificial desses locais e sua importância como sítios arqueológicos.

Povos sambaquis: os primeiros habitantes do litoral brasileiro

Através dos estudos de sua formação e de sua composição dos sambaquis, pesquisadores puderam compreender alguns dos costumes e formas com que os primeiros grupos que povoaram o litoral viviam.

Ainda pouco se sabe sobre esses povos que viveram nessas regiões, o que se tem de mais concreto foram analisados a partir das pesquisas e escavações arqueológicas desses locais.

Os povos sambaquis (sambaquieiros), como ficaram conhecidos, eram vistos pelos pesquisadores como povos nômades e que os sambaquis eram locais de descarte de restos alimentares principalmente.

Os sambaquis eram localizados em áreas de planícies próximos ao litoral (enseadas, lagunas e mangues), ou seja, locais em que era mais fácil conseguir alimento. Eram formados basicamente de restos da fauna local principalmente restos de conchas.

Estudos mostram que os sambaquis tinham várias funções dependendo de cada povo que vivia em suas proximidades, suas funções variavam por desde a demarcação de terra e utilização em funerais.

Esses povos viviam em sociedades demograficamente expressivas e bem estruturadas, eram povos sedentários que produziam ferramentas de caça e pesca, e viviam dessas atividades no litoral.

Nos sambaquis além de ossadas foram encontradas ferramentas trabalhadas em pedras polidas e zoólitos, que são esculturas de animais da fauna da região feitas também em pedra polida.

Muitos desses artefatos foram encontrados juntos a ossadas humanas, o que reforça para muitos pesquisadores que alguns desses povos possuíam um complexo ritual funerário.

Tais características reforçam a ideia de que cada população que vivia próximo aos sambaquis possuíam diferentes costumes e tradições culturais entre si.

Zoólito em forma de peixe encontrado num sambaqui em Santa Catarina que estava localizado no Antigo Museu Nacional. Não se sabe a função exata desse artefato, mas acredita-se que tinha alguma função ritualística.
Zoólito em forma de peixe encontrado num sambaqui em Santa Catarina que estava localizado no Antigo Museu Nacional. Não se sabe a função exata desse artefato, mas acredita-se que tinha alguma função ritualística.

A degradação dos sambaquis: uma necessidade de proteção à nossa história

Mesmo sendo importantes sítios arqueológicos do Brasil, infelizmente os sambaquis vêm sofrendo com sua gradual destruição e falta de preservação de sua área.

Além da própria erosão natural, a ação humana é um dos principais fatores que ameaçam a região tornando a degradação desses lugares ainda mais rápida.

A desordenada expansão urbana, a utilização do material desses locais na construção civil e a prática de esportes como o Motocross são algumas dessas atividades humanas.

A ação humana é um dos principais fatores de degradação dos sambaquis. Na foto uma trilha de Motocross que danificou uma dessas áreas.
A ação humana é um dos principais fatores de degradação dos sambaquis. Na foto uma trilha de Motocross que danificou uma dessas áreas.

Não somente os sambaquis devem ser preservados, as áreas em seu entorno também são de importante valor histórico-científico para sociedade, pois é onde esses grupos habitavam.

A falta de investimentos nesses locais aos poucos vai fazendo com que sejam destruídos e junto com eles se vai parte importante de nossa história.

Nickolas Laprovita
Sobre Nickolas Laprovita 6 artigos
Mestrando em História Social na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e graduado em licenciatura e bacharelado na Universidade Federal Fluminense (UFF).